4 dicas para sua empresa ser sustentável financeiramente

Quando uma organização consegue crescer em conjunto, ela alinha, de forma natural, sua lucratividade: seja pelo aumento das receitas quanto pelo controle das despesas. Mas como tornar isso sustentável financeiramente?

Abaixo listamos algumas dicas que podem fazer a diferença na sua estratégia em busca dessa sustentabilidade. 

1 – Atenção aos processos

É importante manter em mente que para o bom funcionamento da empresa, os processos internos precisam estar alinhados. Dessa forma, reflita como estão os seus para o momento atual, mas também para o futuro. Assim, quando for necessário passar por expansões, não será necessário reestruturar todo o fluxo de trabalho. 

2 – Monitore seu caixa

Sem dúvida, uma das atitudes mais sustentáveis financeiramente, é estar ciente do fluxo de caixa. Pensando na expansão do seu negócio, é preciso ter ciência dos gastos e do tempo de retorno dos investimentos. Somente assim será possível avaliar e executar sem riscos seus projetos futuros. 

3 – Adote uma postura otimista/realista 

Todos os negócios, independentemente das características, estão suscetíveis à imprevistos. Preparar-se para o pior cenário possível pode soar catastrófico, mas pode lhe auxiliar em algum momento. Uma empresa sustentável financeiramente precisa manter reservas financeiras em uma conta de emergência. Caso o imprevisto não aconteça, excelente. Do contrário, você estará preparado para superar. 

4 – Sustentável financeiramente através da antecipação de recebíveis

Em algumas situações, você pode cogitar realizar um empréstimo para passar por algum momento de maior crise. Mas os altos juros e parcelas extensas podem deixar o quadro financeiro ainda pior. Nesses casos, avalie realizar uma antecipação de recebíveis, ou FIDC. Assim, você recebe antes suas duplicatas e cheques, de forma simples e descomplicada. 

A Belluno dispõe de um Guia Rápido Para Ter Um Negócio Sustentável, com mais informações práticas e efetivas para lhe auxiliar nesse processo. Para ter acesso, de forma gratuita, clique aqui. 

Tags:

Deixe uma resposta